Implantes dentários e próteses: entenda como funciona a reposição dentária

Tanto os implantes dentários quanto as próteses podem ser utilizados em casos estéticos ou de necessidade, mas você sabe a diferença entre eles?
Implantes dentários e próteses: entenda como funciona a reposição dentária

O sorriso é uma marca pessoal. Quando você lembra de uma pessoa, provavelmente se recorda do sorriso dela, não é mesmo?

O sorriso pode mudar muito mais que a sua aparência, ele é capaz de melhorar a autoestima e a até o modo como as pessoas olham para você.

Ao longo do tempo ou por alguma ação externa – como um acidente ou uma doença – as pessoas podem acabar perdendo dentes.

Nesse caso, é possível recuperar o sorriso (e até melhorá-lo) recorrendo aos implantes ou próteses dentárias.

Tanto o implante quanto a prótese podem ser utilizados em casos estéticos ou de necessidade, mas você sabe a diferença deles e a indicação de uso de cada um?

Então, acompanhe este artigo porque vamos explicar tudo aqui.

Implantes dentários

O implante dentário pode ser utilizado em casos de perdas dentárias totais ou parciais. Eles duram bastante tempo e oferecem ótima estabilidade na boca do paciente.

A mastigação pode ser feita com tranquilidade, mesmo em se tratando de alimentos mais rígidos, como carnes duras e doces. 

Quem adere costuma registrar segurança ao falar e ao sorrir, já que os implantes simulam dentes reais em aparência e função.

O implante é colocado através de cirurgia na maxila (arcada superior) ou na mandíbula (arcada inferior), dentro do osso.

Alguns meses depois dessa cirurgia, quando o cirurgião-dentista constata que o implante já se integrou ao organismo e a cicatrização está completa, é fixada, então, uma coroa de dente artificial sobre o implante.

Geralmente, cerca de 40 dias depois de fixada a coroa, essa é substituída por uma prótese dentária igual aos demais dentes do paciente.

Dessa forma, o implante está concluído e as funções odontológicas voltam ao seu pleno funcionamento.

Aqueles que aderem à essa técnica devem retornar ao dentista pelo menos duas vezes ao ano para realizar a avaliação de rotina e alguma manutenção, caso se faça necessária.

O profissional também deve aproveitar para realizar uma limpeza mais profunda da boca do paciente, removendo tártaro, placas e demais resíduos que possam vir a causar problemas no futuro.


Próteses dentárias

A prótese dentária é uma peça idêntica a um dente, colocada sobre uma coroa para suprir a ausência dos dentes que o paciente não possui.

Existem alguns tipos de próteses e vamos falar separadamente sobre cada uma delas:

Prótese removível

Também chamada de dentadura, a prótese removível pode ser total (para substituir ou preencher a ausência de todos os dentes) ou parcial (para substituir ou preencher a ausência de um ou alguns dentes).

Esse tipo de prótese permite que o paciente coloque e retire a qualquer momento.

Por ser móvel, pode causar insegurança a alguns pacientes na hora de comer ou de realizar as demais atividades diárias. 

A prótese removível é fixada na gengiva com a ajuda de fixadores específicos para esse fim e precisa ser higienizada com bastante atenção.

A hora da limpeza requer cuidados especiais, como a utilização de produtos desenvolvidos especificamente para esse fim.

O uso da prótese removível é muito comum no processo de colocação de implantes, nos meses de adaptação e cicatrização da nova estrutura que irá substituir a raiz do dente ausente ou removido.

Prótese Fixa

Normalmente confeccionada de porcelana, a prótese fixa é cimentada na boca do paciente, não podendo ser removida – exceto por profissionais. 

A fixação desse tipo de prótese pode ser feita sobre um pino colocado na raiz de um dente ou apoiando-se nos dentes imediatamente ao lado, uma técnica popularmente conhecida como ponte dentária.

O procedimento de colocação é simples e pode-se utilizar antibióticos e anti-inflamatórios para evitar possíveis dores.

A prótese fixa é contraindicada para pacientes que possuem alterações metabólicas não compensadas, pois podem não fixar-se com perfeição e acabar ocasionando outros problemas bucais mais graves.

Implante ou prótese: qual a melhor opção?

O implante e a prótese têm como objetivo trazer de volta a função de mastigação, além de melhorar a estética contribuindo com a autoestima do paciente.

Ambos cumprem bem suas funções e – quando colocados por um cirurgião-dentista qualificado – podem atender as necessidades do paciente com excelência. 

A prótese móvel pode ser removida, enquanto o implante e a prótese fixa são permanentes. Em todos os casos, é preciso manter os cuidados com a higiene bucal em dia.

Realizar a escovação sempre após as refeições e utilizar fio dental são essenciais para garantir uma boca saudável. 

A escolha por implante ou prótese deve ficar a cargo do dentista, que é o profissional capacitado para eleger a melhor opção para cada caso.

Independente da preferência, o mais importante é que o paciente se sinta confortável e seguro com seu novo sorriso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *